Você já ouviu falar em diabetes emocional? Para entender melhor esse termo, é preciso primeiro saber o que é diabetes.

Basicamente, trata-se de uma doença crônica que atinge a produção ou o funcionamento da insulina — hormônio encarregado de transportar a glicose no sangue, que é a nossa principal fonte de energia até as células.

Existem diferentes tipos de diabetes. Muitas vezes, ela é adquirida por conta do estilo de vida pouco saudável, ou desenvolvida em casos de hereditariedade. Além disso, alguns fatores emocionais, como o estresse, podem estar relacionados com o desenvolvimento da doença.

Então, para conhecer melhor essa relação entre diabetes e estresse, continue lendo este post e confira as principais informações que reunimos para você!

ENTENDA COMO O ESTRESSE PODE AFETAR O ORGANISMO

Depois de definir a diabetes, precisamos esclarecer o que é o estresse. Esse termo costuma ser usado para designar uma situação de tensão no trabalho, por exemplo. Mas, na realidade, o estresse é uma resposta do organismo quando o indivíduo é submetido a ameaças que formam um conjunto de diversos fatores, também chamados de “agentes estressores”.

Para contextualizar, imagine a Idade da Pedra. Naquele tempo, quando os nossos ancestrais estavam diante de um perigo (ferozes predadores, por exemplo), eles tinham poucas opções para se defender: era lutar ou fugir. E o corpo respondia ao perigo de acordo com esse cenário, passando por diversas fases.

A primeira delas é uma resposta de alerta; a segunda é a de resistência ao estresse e, por último, temos a fase de exaustão, resultado do gasto de energia que ocorre nas outras.

Hoje em dia, apesar de não termos predadores, temos os agentes estressores: geralmente, problemas de saúde, traumas psicológicos e demais situações desagradáveis que surgem durante a vida.

Assim, quando o nosso corpo é submetido ao estresse, o que predomina são os sintomas de alarme do corpo, que vão desde as mudanças de comportamento até sintomas físicos.

SAIBA COMO O ESTRESSE E OS NÍVEIS DE GLICEMIA ESTÃO ASSOCIADOS

Há diversos estudos em busca de entender melhor a relação do estresse com o início da diabetes. No entanto, cabe aqui esclarecer que a diabetes emocional não é um tipo de diabetes. Na realidade, é um fator emocional que pode desencadear, de fato, o surgimento da doença.

Como citamos no início do texto, a diabetes acontece por conta dos altos níveis de açúcar no sangue, que são comprovados por meio de exames. E os fatores emocionais e psicológicos podem ser um gatilho em pessoas que são predispostas a desenvolver essa condição.

Assim, podemos destacar três situações capazes de aumentar as taxas de açúcar no sangue:

  1. a insulina no sangue não ser suficiente;
  2. o pâncreas não produzir insulina;
  3. o corpo não ser capaz de absorver toda a insulina produzida.

Quando uma pessoa passa por uma situação de estresse, seu organismo libera hormônios que têm ação oposta à da insulina, como o aumento da adrenalina e do cortisol.

Dessa forma, a diabetes com um fator emocional pode acontecer de modo indireto, por conta do estresse crônico — que, inclusive, pode levar a pessoa a outras doenças, como a obesidade e a depressão.

VEJA COMO PREVENIR A DIABETES EMOCIONAL E ALIVIAR O ESTRESSE

Para diminuir os riscos de desenvolver a diabetes associada a fatores psicoemocionais, a melhor forma é evitar o estresse crônico, seja ele mental ou físico. Para te ajudar com isso, reunimos algumas dicas que podem ser praticadas na vida cotidiana. Veja:

VALORIZE AS NOITES DE SONO

Você sabia que, durante o sono, o corpo reduz a produção de adrenalina e cortisol? Isso ajuda a diminuir o estresse, relaxar e repor as energias para o dia seguinte. Portanto, tenha sempre um horário para deitar e tenha atenção à qualidade do sono.

Dormir oito horas por dia, no mínimo, já é o suficiente para reduzir os riscos de insônia e obter todos os benefícios que uma boa noite de sono proporciona ao corpo e à mente.

BEBA BASTANTE ÁGUA

Quem é diabético já sabe como é importante beber muita água ao longo do dia!

Esse hábito ajuda a reduzir o excesso de glicose no sangue, que é eliminado pela urina. E, além de manter o corpo sempre hidratado, também diminui o estresse — afinal, a desidratação pode afetar o humor e causar dores de cabeça.

Quanto à quantidade ideal, recomenda-se o consumo de, no mínimo, dois litros diários. No entanto, vale sempre consultar o médico para que ele indique a proporção correta de acordo com o seu estado de saúde.

MANTENHA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Os açúcares simples, que estão presentes nos doces e nos carboidratos, devem ser evitados, pois são absorvidos facilmente e levam a picos de glicemia. Uma alimentação equilibrada, ou seja, à base de verduras, legumes e algumas frutas, auxilia no controle dos níveis de açúcar no sangue e no bom funcionamento do organismo.

Alguns alimentos, principalmente os ricos em proteínas, são muito eficazes na diminuição do estresse, proporcionando também sensação de bem-estar. Isso porque eles estimulam a produção de serotonina, como os ovos, os chocolates, os cereais e a banana.

PRATIQUE ATIVIDADES FÍSICAS

Uma boa alimentação, aliada à prática de atividades físicas, é essencial para preservar a saúde e gerar diversos benefícios ao corpo.

Além de combater a obesidade, a rotina de exercícios físicos também fortalece os músculos, contribui para o bom humor, melhora o sistema cardiorrespiratório e, em casos de pacientes com diabetes, mantém os níveis de açúcar no sangue controlados.

A prática pode ser realizada de três a cinco vezes por semana, desde que tenha o acompanhamento de um profissional. Inclusive, vale a pena escolher sua modalidade preferida e transformar os momentos de exercícios em situações de prazer — isso também ajuda na diminuição do estresse!

Por fim, vale ressaltar que os momentos estressantes são, muitas vezes, imprevisíveis. Por essa razão, saber lidar com as situações adversas é a melhor forma de garantir sua qualidade de vida e prevenir doenças, como a diabetes emocional.

E lembre-se de que o acompanhamento médico é fundamental para o controle e tratamento da doença!

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre a diabetes emocional? Agora, que tal aprimorar seus conhecimentos? Continue a visita em nosso blog e entenda como o estilo de vida saudável pode prevenir doenças!

Fonte: Runway

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *